Fórum Econômico Mundial terá reunião na BM&F em SP

O Fórum Econômico Mundial (WEF) anunciou que realizará a partir de 2 de abril próximo na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) em São Paulo, um seminário, o que ele chama de uma reunião de trabalho, para discutir como o Brasil está se comportando em relação as suas necessidades de ser competitivo com seus produtos no mercado internacional. O encontro deverá discutir como acelerar este projeto e suas perspectivas. Cerca de 55 empresários estarão presentes aos debates, que será realizado por mais de quatro horas, incluindo um almoço de trabalho. Os temas, segundo a WEF, são "Competitividade: Desafio Número Um para o Brasil" e "Nova estratégia do Fórum Econômico Mundial". O seminário terá ínicio por volta das 10 horas da manhã. Com um pequeno questionário, o WEF procurará saber do empresariado nacional quais são os três principais obstáculos que impedem a competitividade das empresas brasileiras. Entre os convidados para a reunião do WEF estão os empresários Antonio Ermírio de Moraes, do Grupo Votorantim; Benjamin Steinbruch, da CSN; Carlos Lessa, presidente do BNDES; Cássio Casseb, presidente do Banco do Brasil; Eugenio Staub, presidente da Gradiente; Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Grupo Gerdau; José Eduardo Dutra Sobrinho, presidente da Petrobras; Josué Gomes da Silva, presidente da Coteminas; Marcio Cypriano, presidente do Bradesco; Pedro Moreira Salles, do Unibanco; Roger Agnelli, presidente da Vale do Rio Doce; e outros.

Agencia Estado,

11 Março 2004 | 09h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.