Fórum Econômico tumultua trânsito em NY

O forte esquema de policiamento armado para o Fórum Econômico Mundial tornou caótico o trânsito em vários pontos da cidade de Nova York, especialmente ao redor do hotel Waldorf-Astoria, onde acontecerão as palestras e debates do evento. A polícia da cidade fechou para o tráfego de veículos dez quarteirões ao longo da avenida Lexington, das ruas 57 até 47. Também no quadrilátero ao redor dos hotéis Waldorf-Astoria, InterContinental, onde está o centro de imprensa, e o Palace, onde muitos palestrantes estão hospedados, há um forte esquema de policiamento, com aproximadamente 25 policiais por quarteirão.Tolerância zeroA polícia já avisou que adotará a política de "tolerância zero" para os milhares de manifestantes que prepararam protestos para os dias do Fórum, entre hoje e a próxima segunda-feira, dia 4. Não será permitido o uso de máscaras ou capuz pelos manifestantes, motivo para prisão imediata.A polícia também temia que os manifestantes atrapalhem a volta dos convidados para a abertura do pregão da bolsa de valores de Nova York (NYSE, na sigla em inglês), que aconteceu nesta manhã.Foram convidados para tocar a sineta de abertura do pregão o presidente do Grupo Abril, Roberto Civita; o ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani; o presidente da Fuji Xerox Company, Yotaro Kobayashi; o presidente da Merck, Raymond Gilmartin; o presidente da Unilever, Niall FitzGerald; e o presidente do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.