Foz abre hoje fórum global sobre energia renovável

Cerca de 1.200 participantes, representando mais de 50 países, estarão reunidos a partir de hoje à noite em Foz do Iguaçu, no Fórum Global de Energias Renováveis, que discutirá o futuro energético do planeta, tendo como pano de fundo a experiência bem-sucedida desenvolvida pelo Brasil nesse campo, especialmente com a hidreletricidade e os biocombustíveis."O Brasil tem uma posição de destaque no cenário internacional, em função da participação em larga escala de fontes limpas na matriz energética nacional", diz o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek. A empresa é uma das organizadoras do evento, junto com a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Onudi), o Ministério de Minas e Energia e a Eletrobrás.Segundo Samek, atualmente 79% da produção brasileira de energia elétrica provém de fontes renováveis, ante 23,4% da média mundial. Em relação à energia primária nacional (elétrica + combustíveis), 55% provém de fontes renováveis, enquanto no mundo a participação é de apenas 13%. Pesa nessa comparação a enorme produção e o conhecimento acumulado sobre o álcool combustível no Brasil, fruto de pesquisas iniciadas na década de 1970.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.