Fraga diz que BC tem mais US$ 6 bi para intervir no câmbio neste semestre

Mesmo sem um novo acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Banco Central dispõe de U$ 5,5 bilhões a U$ 6 bilhões para intervir no mercado de câmbio no segundo semestre deste ano. A informação foi dada na noite desta quarta-feira pelo presidente do Banco Central, Armínio Fraga, ao programa Espaço Aberto, da Globonews.Segundo ele, para chegar a esse valor, o BC já contabilizou o pagamento de outros compromissos, como a recompra prevista de papéis brasileiros no exterior.Fraga considera que a capacidade de intervenção do BC será ainda maior, depois de firmado o acordo com o FMI. Fraga admitiu que o mercado financeiro vive um momento de tensão, fruto de uma ?sensação de insegurança?, mas procurou transmitir tranquilidade. ?Esse ambiente vai passar, o dólar vai cair?, afirmou. ?O Brasil não está quebrando.?Ele admitiu que, no momento, é preciso ter ?perseverança e sangue-frio?. Sem querer adiantar os pontos que estão sendo discutidos em Washington entre integrantes da equipe econômica e do FMI, Fraga procurou deixar claro que dispõe de instrumentos eficazes para acabar com a crise. ?Existem mecanismos de correção que estão funcionando?, disse. ?Temos uma idéia de como sair (da crise) que tem tudo para dar certo.?Fraga admitiu que a vigência do acordo com o FMI poderá ?entrar em 2003?, mas disse não saber por quanto tempo. Segundo ele, não haveria nenhum problema se o futuro presidente decidisse suspendê-lo ao assumir, mas considerou que isso seria uma ?tolice?, pois o País perderia liquidez em moeda americana. Fraga disse ainda que o acordo poderia também resultar em ?desembolsos variados? de recursos. ?Temos consciência de que faremos um bom acordo?, afirmou.A saída para essa crise, segundo ele, passa por dois pontos. O primeiro seria manter a confiança interna nos princípios básicos da economia, implementados ao longo dos anos 90. ?Temos a necessidade de nós, como sociedade, não aceitarmos a volta da grande confusão que foi a década de 80?, disse Fraga. O segundo ponto é o apoio internacional. ?A ida ao Fundo é parte dessa resposta?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.