França atenua pedido para negociação na Rodada de Doha

Os ministros da Indústria da União Européia pediram nesta segunda-feira a seus parceiros nas negociações comerciais da Rodada de Doha que explorem maneiras de concluir as negociações com sucesso, mas a França vetou estabelecer uma meta de 2007 para tal resultado. Os ministros concordaram que as possibilidades para um "compromisso construtivo" deveriam ser exploradas e pediram a parceiros chave que "ajam no mesmo espírito de compromisso construtivo para concluir as negociações de modo vitorioso", disseram fontes da UE. O pedido reproduz posição semelhante do comissário de Comércio da UE, Peter Mandelson. A França, contudo, rejeitou acrescentar "o mais rápido possível em 2007" às conclusões do encontro da segunda-feira, disseram as fontes. A ministra francesa do Comércio, Christine Lagarde, afirmou no dia 9 que não via progresso nas negociações sobre comércio mundial no curto prazo e que uma nova política agrícola dos Estados Unidos era um obstáculo ao acordo. As negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) para reduzir barreiras ao comércio foram paralisadas no ano passado com as divergências sobre propostas para liberalizar o comércio, especialmente o agrícola. A França, maior defensora dos subsídios agrícolas da UE, tem repetidamente repreendido Mandelson por ir longe demais nas negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.