Franca cria projeto para dobrar exportação de calçados

Uma parceria entre empresas do setor calçadista de Franca (SP), a prefeitura local, e o governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, gerou o Projeto Setorial Integrado para a Promoção Internacional do Pólo Calçadista de Franca - Brasilian Shoes. Mais do que uma ação para tentar dobrar as exportações dos calçados das cerca de 500 fábricas da cidade e atingir novos mercados por meio de missões comerciais participações conjuntas em feiras e rodadas de negócios, a iniciativa pretende "carimbar" os pares vendidos como sendo produtos do pólo calçadista local e incentivar que o empresário local venda seus sapatos com a sua marca. "É muito comum lojas nos Estados Unidos e no Reino Unido, que respondem por 80% das importações, venderem calçados feitos em Franca com a marca dos importadores e distribuidores. A idéia é criar o calçado made in Franca", afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Franca, Valdir Barbosa. Considerado o segundo maior centro calçadista do País e o maior em produtos masculinos, Franca produz anualmente 32 milhões de pares, mas só exporta 6,8 milhões, um faturamento de US$ 81,6 milhões. A meta é pelo menos dobrar as exportações em um curto espaço de tempo. Inicialmente, 47 empresas da cidade estão participando do projeto, sem limite de tamanho ou faturamento para que a indústria seja integrante. "Pelo número de instituições envolvidas, vamos atender desde uma microempresa, que ainda não exporta e precisa adequar seu produto ao mercado, até uma grande empresa, sempre incentivando que ela coloque a sua marca nos novos compradores", disse Barbosa. O secretário admite que as grandes empresas terão dificuldades de inserir calçados com marcas próprias nos mercados já consolidados, como Estados Unidos e Reino Unido, mas a iniciativa do projeto é justamente buscar novos compradores, como Europa, Oriente Médio e Ásia. Já o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e do Sindicato das Indústrias de Calçados de Franca, Elcio Jacometti, afirmou que "todo o projeto que o governo faz para alavancar as exportações é bem-vindo, mas que a Abicalçados irá continuar a apoiar os projetos de empresas que não forem contemplados". Além do setor privado e dos governos federal e municipal, o Projeto Setorial Integrado para a Promoção Internacional do Pólo Calçadista de Franca - Brasilian Shoes - tem ainda o apoio do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), do escritório regional de Franca do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas de São Paulo (Sebrae-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.