França descarta ampliação de plano contra crise

Entretanto, ministra da Economia afirma que se conjuntura econômica se deteriorar podem surgir problemas

EFE

12 de junho de 2009 | 06h25

O Governo francês acredita que não se deve ampliar o plano contra a crise criado no início de ano, assinalou a ministra da Economia, Christine Lagarde.

 

"Não precisamos acrescentar nada ao plano atual (...) O Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), e a Comissão Europeia não pediram mais rigor nos planos de combate à crise", disse Lagarde em entrevista publicada nesta sexta-feira pelo jornal "Les Echos".

 

Perguntada sobre a situação atual dos bancos franceses, a ministra disse que estava "tranquila sobre sua solidez", levando em conta os parâmetros adotados pela Comissão Bancária. No entanto, reconheceu que se a conjuntura econômica se deteriorar mais, o que ela alega não acreditar que acontecerá, poderiam surgir novos problemas.

 

Lagarde também descartou a ideia de que na França haja bancos com risco de falência, e acrescentou que o Natixis, que enfrentou no passado dificuldades financeiras, tem agora fundos suficientes para combater possíveis riscos.

Tudo o que sabemos sobre:
CRISEFRANÇA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.