França e Irlanda discordam de novas propostas da OMC

França e Irlanda declararam hoje não concordar com as propostas mais recentes da Organização Mundial do Comércio (OMC) para a Rodada Doha. Ao mesmo tempo, o governo francês rejeitou a idéia de uma reunião ministerial na próxima semana para retomar as negociações. Na semana passada, a OMC submeteu novas propostas para a liberalização do comércio agrícola e industrial. A secretária de Comércio da França, Anne-Marie Idrac, disse que o país tem muitos questionamentos sobre as novas propostas para a agricultura. "Para nós franceses não houve melhora para o acesso de nossos bens industriais nos mercados emergentes", disse. O novo ministro de Relações Exteriores da Irlanda, Michael Martin, disse que existem poucas chances de haver um acordo na OMC antes das eleições presidenciais nos Estados Unidos, em novembro. "Nossa visão é a de que o acordo precisa de substância. Não é uma questão de completá-lo só porque faltam seis meses para as eleições norte-americanas", afirmou. A Irlanda também acredita que as atuais propostas vão prejudicar sua indústria de carnes. "Há um desequilíbrio muito claro nas propostas recentes que as tornam inaceitáveis para a Irlanda e outros países", disse Martin. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.