França estuda retirar isenção de imposto sobre riquezas

Segundo jornal, junto com outras mudanças, o esforço poderá resultar em mais de € 1 bi em receita

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

24 de agosto de 2012 | 10h23

PARIS - O governo da França poderá remover algumas isenções de imposto sobre riqueza até o final de setembro, informou o jornal francês Les Echos, citando um assessor do governo.

O governo está "estudando de perto" a redução da isenção de um imposto para bens profissionais que uma pessoa possui, assim como a redução de uma isenção de imposto para investir em pequenas empresas e médias empresas, de acordo com o assessor.

Junto com outras mudanças, o esforço poderá resultar em mais de 1 bilhão de euros (US$ 1,23 bilhão) em receita adicional em 2013, afirmou o jornal.

As possíveis mudanças no imposto de renda da França ocorrem em um momento no qual o governo do presidente socialista François Hollande está considerando adicionar uma nova taxa de 75% de imposto de renda para rendimentos acima de 1 milhão de euros, e outras medidas destinadas a aumentar a receita arrecadada de cidadãos ricos e de empresas. A França prometeu que vai cumprir as metas agressivas para seus déficits nos próximos anos.

Na quinta-feira, Hollande lançou com os principais líderes empresariais e discutiram novos impostos entre outras questões, afirmaram os jornais Les Echos e Le Figaro. O Le Figaro disse, sem citar fontes que os novos impostos, e a possibilidade de que eles levem cidadãos franceses ricos a deixarem o país, estavam na lista de tópicos discutidos. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaCriseimpostoriquezas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.