Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

França: Noyer diz que país precisar cortar gastos

O governo da França deveria cortar os gastos em vez de apenas limitá-los, afirmou Christian Noyer, presidente do Banco da França e membro do conselho diretor do Banco Central Europeu (BCE), em entrevista ao jornal Financial Times. "O esforço precisa se concentrar agora inteiramente nos gastos. É preciso haver uma aceleração na redução dos gastos. Isso significa uma redução em termos absolutos", disse.

Agencia Estado

28 de outubro de 2013 | 09h57

Para Noyer, o governo francês precisa acelerar as reformas no mercado de trabalho e nos custos trabalhistas e as reformas nos mercados de produtos e serviços que o presidente François Hollande tem evitado até agora. "Muitas coisas podem ser feitas, mesmo em um período de limitações orçamentárias", afirmou a autoridade. O crescimento econômico francês precisa voltar ao seu potencial ou superá-lo em 2015, defendeu Noyer, acrescentando que, para isso, as reformas estruturais são cruciais.

Noyer também comentou as exigências de capital dos bancos e disse não ter "preocupações especiais". Recentemente analistas expressarem receios de que algumas instituições financeiras estejam aplicando um peso baixo para seus ativos com o objetivo de reduzir as exigências de capital.

"No momento, não vejo evidências de que esteja havendo uma subestimação dos pesos dos ativos na França. Pelo contrário, nós temos sido rígidos na forma como checamos os diversos elementos dos modelos dos nossos bancos. Mas, é claro, podemos cometer erros", declarou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançagastosNoyerBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.