França precisa cortar gastos ou perderá rating AAA, diz ministro

Governo francês já está planejando apertar os gastos com saúde, reformar as regras de aposentadoria e aumentar a idade mínima para aposentadoria em uma tentativa de controlar o endividamento

Álvaro Campos, da Agência Estado,

31 de maio de 2010 | 13h15

A França precisa executar seus planos de cortes nos gastos e reduzir seu déficit para manter sua classificação de crédito AAA, afirmou à televisão francesa Canal Plus o ministro do Orçamento, François Baroin, no domingo. "O objetivo de manter a classificação AAA é um esforço e, em parte, condiciona as políticas que nós queremos ter para economizar", comentou.

"Nós temos que manter nossa classificação AAA e reduzir nosso endividamento para evitar nos tornarmos muito dependentes dos mercados", acrescentou Baroin.

A classificação essencial AAA é a mais alta classificação atribuída pelas agências internacionais de classificação de risco de crédito que avaliam a saúde financeira de países, o que os permite tomar emprestado a taxas mais favoráveis.

O governo do presidente Nicolas Sarkozy tem previsto que vai apresentar déficit de 8,2% no Produto Interno Bruto (PIB) este ano, de 6% em 2011 e de 4,6% em 2012. Se essa tendência continuar, o déficit público da França não vai retornar para o limite máximo teórico de 3% em 2013 estabelecido pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento da zona do euro.

Enquanto muitos países vizinhos da França têm anunciado severos cortes nos gastos, Sarkozy tem sido cauteloso, se recusando a falar de um programa de austeridade. Mas o governo está planejando apertar os gastos com saúde, reformar as regras de aposentadoria e aumentar a idade mínima para aposentadoria em uma tentativa de controlar o endividamento. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FRançaratingFrançois BaroinPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.