finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

França prevê incertezas se reunião contra crise falhar

O primeiro-ministro da França, François Fillon, afirmou hoje que, se a cúpula da União Europeia (UE) que será realizada amanhã fracassar, isso "pode levar o continente europeu a entrar em um território desconhecido". A informação é de autoridades do partido governista União por um Movimento Popular (UMP), que participaram de uma reunião com Fillon.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

25 de outubro de 2011 | 10h52

"Nós estamos vivendo períodos cruciais. A pressão não para de crescer na zona do euro e na economia global como um todo", teria dito o primeiro-ministro, segundo os membros do UMP. "É inegável que as previsões para o crescimento da economia global estão caindo brutalmente. Se os resultados da cúpula europeia forem positivos, o pessimismo vai diminuir. É preciso encontrar um acordo com a Alemanha", comentou Fillon.

O primeiro-ministro também criticou reportagens divulgadas pela imprensa de que a França estava sob a liderança da Alemanha na questão de como combater a crise na zona do euro. "Eu lembro vocês que as iniciativas (para lidar com a crise) são francesas", teria comentado.

As declarações, que foram confirmadas pelo escritório de Fillon, acontecem no momento em que os líderes europeus lutam para convencer os bancos do continente a aceitarem perdas maiores com os bônus soberanos da Grécia, além de tentar evitar que a Itália seja contaminada pela crise. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EuropacriseFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.