França vai separar bancos de investimento e de varejo

O ministro das Finanças da França, Pierre Moscovici, anunciou que o governo do presidente François Hollande vai aprovar, até o fim deste ano, uma reforma bancária que obrigue os bancos a separarem suas atividades de investimentos das de varejo. Falando durante a conferência anual do Partido Socialista Francês, em La Rochelle, Moscovici disse que o setor financeiro deveria estar a serviço da economia, ao invés de elevar os riscos financeiros.

AE-DJ, Agencia Estado

25 de agosto de 2012 | 14h02

Nos EUA, a separação entre as atividades de banco de investimentos e banco de varejo numa mesma instituição financeira é uma das principais medidas previstas na Lei Dodd-Frank, de reforma da regulamentação do setor financeiro, adotada depois da crise de 2008. Sua regulamentação ainda não está concluída.

O ministro francês também disse que o governo pretende adotar uma lei que limite os salários dos executivos das empresas privadas. O governo Hollande já aprovou uma lei que limita os salários dos executivos das estatais a não mais de 20 vezes o salário mais baixo da empresa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Françabancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.