Francesa Areva cortará 1.300 empregos na Alemanha

A gigante francesa do setor nuclear Areva cortará 1.300 vagas na Alemanha e fechará dois de seus complexos no país, após Berlim decidir abandonar a energia nuclear, informou a revista Der Spiegel neste domingo. A companhia cortará sua força de trabalho em 20% em seu principal complexo, em Erlangen, no centro alemão, bem como fará cortes em outras filiais pelo país, informou a revista, sem citar suas fontes.

GABRIEL BUENO, Agencia Estado

20 de novembro de 2011 | 11h23

A imprensa francesa havia informado que a Areva deveria cortar 800 vagas na Alemanha. A companhia deve anunciar a medida em 13 de dezembro, em Paris. Após o desastre nuclear de Fukushima, no Japão, o governo alemão decidiu fechar todos os reatores nucleares no país até o fim de 2022. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
energia nuclearempregoArevaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.