Franceses querem lista de fundos expostos a Madoff

A SOS Petits Porteurs, uma associação de pequenos acionistas da França, está pressionando o governo do país para que divulgue uma lista de fundos de investimentos expostos ao esquema fraudulento do ex-presidente da Nasdaq, Bernard Madoff. Em um comunicado endereçado ao Ministério de Finanças francês, a SOS Petits Porteurs solicitou que o governo publique uma lista de fundos que foram "contaminados pelo vírus Madoff". "O público tem o direito de saber", afirmou o grupo. Segundo os acionistas, muitos dos investidores estão insatisfeitos com a indisposição dos gerentes de fundos em discutir potenciais perdas resultantes da exposição a investimentos ligados a Madoff. Madoff foi preso em 11 de dezembro por conta de um esquema de investimentos fraudulento que provocou um prejuízo estimado de US$ 50 bilhões. Grandes bancos franceses, como o BNP Paribas e Natixis, estimaram uma exposição de mais de 1 bilhão às negociações de Madoff. A AMF, agência reguladora do mercado financeiro da França, estimou a exposição dos fundos mútuos do país em um total de ? 500 milhões (US$ 700 milhões). Segundo um comunicado da agência divulgado em 18 de dezembro, a maior parte destes fundos era aberta apenas a investidores institucionais ou clientes muito ricos, e não ao público em geral. A AMF orientou os gerentes de fundos franceses que alertem os clientes sobre quaisquer investimentos relacionados a Madoff, mas ressaltou que não estava compilando uma lista de fundos mútuos afetados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.