Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Franquia de Correios deve ser prorrogado por dois anos

O governo deverá prorrogar por dois anos a validade dos contratos das lojas franqueadas dos Correios. Uma medida provisória com a prorrogação deverá ser editada até a próxima terça-feira (dia 27), quando vence o prazo de 1.466 franquias. A medida é polêmica e vai contra uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que determinou no ano passado que essas lojas fossem concedidas à iniciativa privada por meio de licitação. A preocupação da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) em prorrogar os contratos se deve ao fato de que um terço do atendimento da estatal é feito nas lojas franqueadas, segundo explicou uma fonte do setor. De acordo com essa mesma fonte, os Correios não podem abrir mão da rede franqueada. Isso porque as lojas mantidas por esta rede franqueada ajudam os Correios a manter a disputa no mercado de encomendas com companhias internacionais que atuam no Brasil. O domínio dos Correios é hoje somente na entrega de cartas, que é menos lucrativo. Os Correios dispõem atualmente de mais de 12 mil lojas, incluindo agências, postos de serviços e lojas franqueadas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

22 de novembro de 2007 | 09h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.