Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Fraqueza na China pressiona ações asiáticas

A fraqueza nas ações chinesas, provocadas por preocupações sobre liquidez e resultados, colocaram um freio em outros mercados acionários da Ásia nesta terça-feira apesar da alta em Wall Street.

HIDEYUKI SANO E VIDYA RANGANATHAN, Reuters

22 de abril de 2014 | 07h58

Às 7h46 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 0,11 por cento, não se movendo para longe de uma máxima de seis meses atingida no começo deste mês. O índice japonês Nikkei começou o dia com um pequeno avanço e depois fechou em queda de 0,85 por cento.

O Índice de Empresas da China HSCE, que reúne as principais empresas chinesas listadas em Hong Kong, chegou a cair 1 por cento, atingindo seu menor nível em quase quatro semanas. Isso pressionou outros mercados asiáticos, forçando investidores a olhar para além da maior sequência de ganhos do S&P 500 desde outubro.

"Hoje vai ser um pouco fraco", disse Du Changchun, um analista da Northeast Securities em Xangai. "Não sou tão otimista, não acho que há muito espaço para quaisquer avanços já que ainda estamos em um período de ajustes".

As ações chinesas têm sido afetadas por receios acerca de um potencial excesso de oferta de ações depois que o regulador de valores mobiliários divulgou prospectos preliminares para 28 novas empresas que planejam se listar, marcando a retomada de ofertas públicas iniciais de ações após um hiato de dois meses.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • O Pix é seguro? Veja dicas de especialistas sobre o sistema de pagamentos
  • 13º salário: quem tem direito, datas e como a pandemia pode afetar o cálculo
  • Renda básica: o que é, quais os objetivos e efeitos e onde é aplicada

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.