Fraude de funcionário causa prejuízo de US$ 7 bi a banco francês

Société Générale também foi prejudicado por crise imobiliária nos EUA

Daniela Fernandes, BBC

24 de janeiro de 2008 | 09h40

O banco francês Société Générale informou nesta quinta-feira ter descoberto uma fraude interna gigantesca, cometida por um funcionário do banco de investimentos do grupo, que causou prejuízo de 4,9 bilhões de euros (cerca de US$ 7 bilhões ou R$ 12,9 bilhões). O banco também anunciou em um comunicado ter perdido outros 2 bilhões de euros (US$2,9 bilhões ou R$ 5,2 bilhões) em razão da crise dos créditos imobiliários de alto risco nos Estados Unidos, os subprimes.A negociação das ações do banco, o terceiro maior da França, foi suspensa na Bolsa de Paris. "As transações realizadas na fraude eram simples, mas foram dissimuladas por técnicas extremamente sofisticadas e variadas", disse o presidente da Société Générale, Daniel Bouton, em uma carta publicada no website do banco para tentar tranqüilizar clientes e investidores.A fraude, que será apurada pelo banco, foi descoberta no dia 19 de janeiro e o presidente da Société Générale diz ter informado o Banco Central francês e as autoridades financeiras do país no último domingo, 20 de janeiro."O profundo conhecimento do funcionário em relação aos procedimentos de controle, adquirida durante suas atividades anteriores no grupo, permitiram que ele dissimulasse suas posições graças a uma montagem elaborada de transações fictícias", diz o comunicado do banco.A imprensa francesa está afirmando, no entanto, que dificilmente uma fraude desse porte poderia ter sido cometida por apenas um indivíduo e que o funcionário em questão deve ter agido com a colaboração de outras pessoas.Apesar das perdas colossais, que totalizam 6,9 bilhões de euros (US$10 bilhões ou R$ 18,2 bilhões), a Société Générale afirma que registrará lucro em 2007, estimado entre 600 e 800 milhões de euros (entre R$ 1,58 bilhão e R$ 2,11 Bilhões).Mas o valor será bem menor do que o lucro obtido em 2006 pelo banco, que foi de 5,22 bilhões de euros (US$7,6 bilhões ou R$ 13,7 bilhões).Para enfrentar as perdas anunciadas nesta quinta, a Société Générale informou que irá realizar nos próximos dias uma operação de aumento de capital, de 5,5 bilhões de euros (US$8 bilhões ou R$14,5 bilhões).O conselho de administração do banco rejeitou o pedido de demissão do presidente, Daniel Bouton.A Société Générale está presente no Brasil com o banco de investimentos e financiamentos Société Générale Brasil e a corretora Fimat.Em dezembro passado, o grupo francês concluiu a aquisição do Banco Cacique, com sede em São Paulo, especializado em créditos para o consumo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.