Fraude foi descoberta pela Fazenda

A Secretaria da Fazenda informou que a Operação Yellow é resultado do trabalho de fiscalização da Delegacia Regional Tributária de Bauru, em junho de 2010. A fraude no setor de esmagamento de soja foi identificada pela Inteligência Fiscal da Fazenda, que apresentou, em junho de 2011, amplo relatório ao Ministério Público, "para trabalho conjunto". "Sobre os servidores (fiscais), encontram-se em andamento apurações preliminares para identificação dos ilícitos funcionais e providências regimentais, a cargo da Corregedoria de Fiscalização Tributária", destaca a Fazenda. "A Secretaria está atuando em estreito relacionamento com o MP."

O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2013 | 02h06

O criminalista Alberto Zacharias Toron, que defende os executivos do Grupo Sina, disse que o MP "anunciou a operação com grande alarido, mas estranhamente a denúncia não veicula nenhum tipo de crime fiscal". Ele observa: "A empresa tem mais de 2 mil funcionários e falam que é fantasma. Acusam de quadrilha pessoas que comprovadamente trabalham de sol a sol. As acusações serão refutadas, não há crime fiscal, nem falsidade, quadrilha e corrupção."

O advogado Roberto Podval, que defende o fiscal Walter Guedes, pediu à Justiça a libertação de seu cliente. "Aguardo confiante a decisão." O criminalista Adriano Salles Vanni, defensor de Sineval de Castilho, foi taxativo. "Meu cliente não compõe quadrilha nenhuma. Vamos provar que ele é cabalmente inocente. Não há motivo algum para que permaneça preso." F.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.