Fraudes em cheques têm queda de 22,22% em fevereiro

Pelo segundo mês consecutivo, as fraudes com cheques no Brasil registraram queda, conforme apurou a pesquisa da empresa de avaliação de riscos na concessão de crédito em cheques Telecheque. Segundo o levantamento, divulgado nesta sexta-feira, 29, houve redução de 22,22% em cheques fraudados em fevereiro deste ano ante o mês anterior. O índice de fraudes em fevereiro de 2007 ficou na casa de 0,14%, enquanto em janeiro foi de 0,18%. A queda foi ainda maior quando comparado fevereiro deste ano com o mesmo período do ano passado: 33,33%. Em fevereiro de 2006, o índice ficou em 0,21%.Na avaliação do vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto, o mercado está mais cauteloso aos golpes aplicados pelos estelionatários. Segundo ele, os responsáveis por este tipo de crime estão sempre inovando na forma de aplicação dos golpes.O volume de cheques roubados também apresentou queda, de acordo com a Telecheque. Com índice de 0,10% em fevereiro, houve redução de 9,09% em relação ao mês anterior. Na comparação com fevereiro de 2006, o declínio chegou a 23,08%.Outra modalidade que apresentou baixa foi a de cheques sustados. Em fevereiro o indicador foi de 0,4%, enquanto em janeiro o índice foi de 0,43%, o que aponta uma diminuição de 6,98% na comparação mensal. Em relação ao mesmo período de 2006, a queda foi de 11,11%.Mesmo diante dos índices em queda, o vice-presidente da instituição afirma que não é possível confirmar uma tendência de queda em cheques sustados. "Visto que temos apurado alguns desvios praticados por algumas agências, o que acreditamos que ocorram por erros operacionais", ponderou Praxedes Neto, por meio de comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.