Freire defende demissão de Meirelles, ministro "meia bomba"

O presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (PE), defendeu a demissão do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Em discurso na tribuna da Câmara, Freire classificou o presidente do BC de "ministro meia bomba, que é metade ministro, metade subordinado ao Ministério da Fazenda", e lamentou que a investigação aberta contra Meirelles no Supremo Tribunal Federal (STF) vá correr em segredo de Justiça."O País vive um momento insólito em que a autoridade responsável pela fiscalização, controle e estabelecimento de políticas para o sistema financeiro, está sendo processada por crimes contra o sistema financeiro", disse Freire.Ele anunciou que conseguiu recolher cerca de 180 assinaturas para apresentar proposta de emenda à Constituição, que determina o afastamento do cargo por 180 dias de ministros que estejam sendo processados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.