Frigoríficos do Sul querem manter incentivos do governo

Representantes do Sindicato da Indústria de Carne e Derivados (Sicadergs) e da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) se reuniram hoje com diretores da Secretaria da Fazenda para pedir que o governo do Estado mantenha as reduções de alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) previstas para empresas participantes do Programa Estadual de Desenvolvimento, Coordenação e Qualidade do Sistema Agroindustrial da Carne de Gado Vacum, Ovino e Bufalino (Agregar-RS Carnes).A retirada dos incentivos está prevista pela Secretaria da Fazenda como parte do esforço fiscal para equilibrar as contas do Estado, que tem déficit orçamentário anual de R$ 1,2 bilhão. "Fizemos uma contraproposta e eles ficaram de estudar", disse, depois da reunião, o diretor-executivo do Sicadergs, Zilmar Moussale, sem revelar os índices sugeridos pela indústria e pelos pecuaristas. A Secretaria da Fazenda não comentou o assunto.O programa foi criado em 2002 com o objetivo de aumentar o abate sob inspeção sanitária e oferece reduções de 2,5% a 7% do ICMS para empresas que se comprometerem em desenvolver a competitividade da cadeia produtiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.