AP Photo/J. Scott Applewhite
AP Photo/J. Scott Applewhite

Frio nos EUA influencia economia e Fed pode reavaliar redução dos estímulos

Condições climáticas adversas influenciaram resultados fracos de indicadores; presidente do Fed pondera que é necessário ter clareza sobre que parte dos resultados se deve ao frio

Economia & Negócios e Agência Estado ,

27 de fevereiro de 2014 | 15h55

A presidente do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA), Janet Yellen, afirmou nesta quinta-feira, 27, que não está claro quanto da recente deterioração da economia norte-americana está relacionada com o clima, e adicionou que o Fed pode considerar uma pausa na redução dos estímulos caso a fraqueza econômica persista.

Segundo Janet Yellen, desde a sua fala no Câmara há duas semanas, uma série de dados vieram mais fracos que o esperado pelo mercado. "A suavidade pode refletir as condições climáticas adversas, mas é difícil ter certeza sobre este ponto", afirmou.

Yellen foi pressionada durante a sessão de perguntas e respostas em sua audiência no Comitê Bancário do Senado sobre o que faria o banco central dos EUA acelerar ou frear a redução das compras mensais de bônus. Yellen, no entanto, respondeu apenas que o Fed vai analisar com cuidado os dados que serão divulgados adiante.

"As compras de ativos não estão com um curso pré-definido, então se houver uma mudança significativa no perspectiva nós estaríamos abertos a reconsiderar, mas eu não gostaria de tirar conclusões precipitadas agora", afirmou.

Ela disse que os técnicos estão olhando para os dados com cuidado para estimar se há uma mudança de perspectiva.

"Os dados divulgados apontam para uma gasto menor que os analistas projetavam", afirmou. "Está claro que o clima teve alguma influência nesses indicadores. O que precisamos fazer agora é descobrir que parte da fraqueza deles se deve ao clima", disse Yellen.

O programa de estímulos do Fed foi reduzido em US$ 10 bilhões em janeiro, depois de outra redução de US$ 10 bilhões já realizada em dezembro. Na ocasião, o Fed sinalizou que as compras de bônus poderiam continuar a ser reduzidas caso as projeções de melhora na atividade econômica se confirmasse. (Com informações da Dow Jones e da Market News International)

Tudo o que sabemos sobre:
fedeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.