Frustada tentativa de negociação entre bancários e BB

A primeira tentativa de negociação entre os bancários e a direção do Banco do Brasil (BB) frustou os sindicalistas. Isso porque a proposta apresentada pelo gerente executivo de Relação do Trabalho do BB, Joel Bueno, não contempla integralmente a Convenção Coletiva, a ser assinada com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na tarde desta sexta-feira, na capital paulista.A Confederação Nacional dos Bancários (CNB) marcou para a próxima segunda-feira, às 10 horas, nova rodada de negociação com a direção do BB. Os bancários ameaçam deflagrar greve, por tempo indeterminado, se o banco reafirmar, na semana que vem, a posição de não cumprir integralmente a Convenção Coletiva. Segundo a CNB, a proposta do banco "fica longe" da Convenção Coletiva. O BB ofereceu reajuste de 6%, enquanto o acordo fechado com demais bancos prevê reajuste de 12,6% sobre os salários. Além do BB, outro banco federal que se recusa aceitar a Convenção Coletiva é a Caixa Econômica Federal (CEF). A CNB está neste momento reunida com a direção da CEF, em São Paulo, para tentar uma negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.