Fazer a feira está até 11% mais barato em SP

O indicador de preço dos alimentos no atacado da Ceagesp registrou queda expressiva em maio

O Estado de S.Paulo

06 Junho 2017 | 14h41

O indicador de preço dos alimentos no atacado da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp) registrou queda de 7,91% em maio. A maior queda foi registrada no setor de legumes, que ficaram 11,11% mais baratos. No setor de frutas o barateamento foi de 8,33%. As verduras tiveram queda de 9,06% nos preços. O volume comercializado teve um crescimento de 12,98%.

A companhia informou, em comunicado, que o aumento da oferta, provocado pelas condições climáticas favoráveis e pela demanda retraída, acarretou uma redução acentuada dos preços dos produtos. No ano, o indicador acumula queda de 8,47% e, nos últimos 12 meses, a retração é de 15,35%.

Conforme a Ceagesp, o lado positivo da forte queda das cotações é o controle da inflação em níveis satisfatórios no curto e médio prazos. No longo prazo, porém, a diminuição contínua da rentabilidade do produtor poderá inibir futuros investimentos e comprometer safras futuras.

A Ceagesp acrescenta que a tendência, preservadas as condições atuais, é de que não há perspectiva de elevação dos preços na maioria dos setores. Somente a ocorrência de clima adverso acentuado poderá inverter o atual cenário.

Consumidor ainda não sente os efeitos da inflação em queda

Setores. O setor de frutas recuou 8,33% em maio. As principais quedas foram do mamão formosa (-25,8%), mamão papaya (-23,6%), uva rubi (-23,5%), maracujá doce (-21,7%) e atemoia (-18,6%). As principais altas foram do maracujá azedo (14,8%), figo (11,6%) e ameixa estrangeira (7,5%).

O setor de legumes registrou queda de 11,11%. As principais baixas ocorreram na ervilha torta (-46,6%), tomate (-23,3%), pimentão verde (-20,3%), abobrinha italiana (-18,9%) e beterraba (-17,2%). As principais altas foram do pepino japonês (13,3%), pepino caipira (10,9%) e jiló (7,7%).

O setor de verduras teve queda de 9,06%. As principais baixas foram da acelga (-20%), escarola (-18,3%), agrião (-18,2%), nabo (-18,1%) e repolho (-16,1%). As principais altas foram da couve-flor (7,95), salsão (6,3%) e coentro (3,1%).

O setor de diversos subiu 3,85%. Os principais aumentos foram da batata lisa (28,6%), batata comum (19,1%), alho (9,9%) e amendoim (3,8%). As principais quedas foram dos ovos vermelhos (-7,2%) e ovos brancos (-5,1%).

O setor de pescados registrou queda de 6,67%. As principais baixas foram do cascote (-35,9%), anchovas (-29,4%), corvina (-27,5%), betarra (-24,1%), namorado (-12,8%) e pescada (-11,9%). Não houve altas significativas no setor.

Com conta de luz mais barata, junho deve ter deflação

Volume de vendas. O volume comercializado no entreposto de São Paulo voltou a crescer em maio passado. Foram comercializadas 289.641 toneladas ante 256.376 negociadas em 2016. Crescimento de 12,98%. No acumulado de janeiro a maio, houve crescimento de 2,9%. O volume passou de 1.339.442 toneladas negociadas em 2016 para 1.378.280 toneladas no mesmo período de 2017.

O Índice Ceagesp é um indicador de variação de preços no atacado de Frutas, Legumes, Verduras, Pescado e Diversos, o qual considera 150 itens da cesta, escolhidos pela importância de cada um dentro de cada setor e ponderados de acordo com a sua representatividade.

Mais conteúdo sobre:
Ceagesp São Paulo Produto Pesqueiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.