Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

FT: Brasil deve rezar para que chova e não falte energia

Os brasileiros, e especialmente o governo, devem rezar para que chova e assim o País consiga se livrar da possibilidade de racionamento de energia, conforme reportagem publicada hoje no jornal britânico Financial Times. O Brasil é o tema desta sexta-feira da série de reportagens especiais do jornal sobre os problemas do setor elétrico na América Latina.O FT lembra do racionamento no Brasil entre 2001 e 2002, conseqüência da falta de chuvas e má administração nessa área durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. "Agora, o governo de Luiz Inácio Lula da Silva quer evitar qualquer impressão de que uma restrição no uso da energia possa ocorrer novamente.".O presidente do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, descartou essa possibilidade recentemente, mas outros especialistas discordam, diz o FT. O analista Rowe Michels, do banco de investimentos Bear Stearns, afirmou que os próximos meses serão críticos e, caso os reservatórios das hidrelétricas não se recuperem para a estação seca, entre maio e outubro, um racionamento preventivo poderia ser implementado.Conforme o jornal britânico, há quem diga que a restrição de energia já está em curso no País. "Nenhum corte foi anunciado, mas a forma como o mercado de energia está estruturado resulta em elevações tão altas de preços que forçaram pelo menos duas grandes empresas (Coteminas e Novelis) a paralisar atividades e dispensar trabalhadores."Novos projetos de hidrelétricas, que hoje respondem por 85% da eletricidade produzida no País, enfrentam atrasos e dificuldades, como a demora para a obtenção de licenças ambientais, diz o jornal. Para compensar, o governo está acelerando a construção de usinas termelétricas, mas nesse campo esbarra na falta de gás. Os atrasos nos projetos trazem um balanço perigoso entre oferta e demanda e deixa a segurança do fornecimento de energia elétrica novamente na dependência da chuva, conclui o FT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.