'FT' ironiza idéia de Lula de o País entrar para a Opep

A edição eletrônica do jornal inglês ''Financial Times'' contestou ontem a intenção do presidente Lula de incluir o Brasil na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Ele fez a afirmação em entrevista à revista alemã ''Der Spiegel''. Para o jornal, mesmo que o campo Carioca seja tão grande quanto disse o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, que disse que o campo teria reservas de petróleo cinco vezes maiores do que as estimadas em relação ao campo Tupi, o Brasil "continuaria, pelos padrões da Opep, um membro de segunda linha". "O Brasil usa muito petróleo, portanto, precisará de anos para se tornar um grande exportador líquido". O ''FT'' também argumentou que, se o País aderisse ao sistema de divisão de cotas do cartel, poderia ver ameaçado o fluxo de investimento estrangeiro. Isso poderia afastar o capital externo "num momento em que a indústria do petróleo do Brasil está só começando a concretizar seu potencial". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.