ESG

Coluna Fernanda Camargo: É necessário abrir mão do retorno para fazer investimentos de impacto?

Função exige habilidades em diversas áreas

Além do domínio de ferramentas de controle, é preciso saber gerir pessoas, riscos e ser bom negociador

O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2012 | 03h12

A multidisciplinaridade é algo inerente ao dia a dia dos gerentes de projetos, diz a coordenadora dos cursos de pós-graduação da Fundação Vanzolini na área de gerenciamento de projetos, Marly Monteiro Carvalho.

Além de rotinas como elaboração de cronograma das etapas do programa, controle dos prazos de cada fase, acompanhamento de orçamentos, custos e gastos, o gerente ainda tem de ter conhecimentos na área jurídica, por exemplo. "É ele quem trata da gestão dos contratos. Ainda que tenha suporte de uma área especializada na organização, ele precisa de algum conhecimento no assunto", diz Marly.

Habilidades de gestão de pessoas também é fundamental, frisa o professor da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA), Antonio Cesar Maximiniano. Ele coordena os programas de pós-graduação da área na Fundação Instituto de Administração (FIA). "A habilidade de relacionamento é primordial, pois raramente se toca um projeto sozinho. É preciso coordenar uma equipe", afirma Maximinano.

Ter capacidade de enxergar o todo (a visão sistêmica) e entender como cada etapa do trabalho vai interferir no resultado final é outra das habilidades que precisa ter o gerente de projetos, segundo os especialistas.

"Esse profissional precisa entender os impactos do projeto no entorno onde ele será inserido, pois será o interlocutor entre a empresa e órgãos governamentais. Entra aí também a capacidade de negociação", diz Marly.

Ser metódico e ter autocontrole para tomar decisões em momentos críticos é outra das habilidades que compõem o perfil do gerente de projeto. "Gerenciar projetos é gerenciar incertezas. Porque ainda que esse profissional já tenha experiência em determinado tipo de projeto, cada trabalho é algo único. Nunca é tudo igual. Pois a equipe muda, o cenário muda, as variáveis mudam", afirma Marly.

Segundo ela, o gerente de projetos está sempre lidando com estimativas, o que significa que está lidando com riscos. "Ele tem de ter habilidade para avaliar essas incertezas, mitigar os riscos e agir rapidamente numa situação imprevista. Tem de ter controle da situação."

Querer aplicar todas as ferramentas de gestão existentes no mesmo projeto é o principal erro que um profissional pode cometer nesta função. "Saber que ferramentas usar faz parte da habilidade de um bom gerente e é essencial para não 'travar' um projeto menos complexo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.