Funcex confirma estimativa de saldo comercial de US$ 33 bi

A Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex) avalia que os dados recentes da balança comercial do País continuam sinalizando para exportações de US$ 95 bilhões, importações de US$ 62 bilhões e saldo comercial de US$ 33 bilhões em 2004. Em 2004, segundo o boletim, os fluxos (soma das importações e exportações) devem alcançar um crescimento de 18%, segundo projeções do FMI, após terem crescido cerca de 16% em 2003. Ainda segundo a Funcex, esta expansão tem ocorrido em todos os países e regiões do mundo, embora esteja mais intensa entre os países em desenvolvimento do que entre os países avançados. Para a Funcex, "o ótimo desempenho recente" das exportações brasileiras está, em grande parte, relacionado ao contexto mundial favorável. Além disso, o crescimento das exportações brasileiras nos últimos dois anos "também incorpora aspectos estruturais que têm levado o país a ter um desempenho superior ao dos demais grupos de países, inclusive os asiáticos". Entre estes fatores destacam-se o alcance de novos mercados e o aumento da importância das exportações no faturamento da indústria. Desafios A Funcex alerta que os bons resultados das exportações brasileiras nos últimos dois anos colocam o país diante de "alguns importantes desafios nos próximos anos". Entre esses desafios, a instituição destaca a permanência da trajetória de aumento do peso do País no comércio mundial, "o que significa ganhar ainda mais espaço nos mercados de maior porte, como Europa, Estados Unidos e China", bem como recuperar seu espaço no mercado japonês. Outro desafio é continuar promovendo a busca de mercados novos e com grande potencial de expansão de vendas em prazos relativamente curtos e, ainda, preservar o interesse do setor industrial em voltar-se cada vez mais para a atividade de exportação, "incorporando-a definitivamente na cultura empresarial do país". A Funcex lembra que a participação do Brasil no mercado mundial passou dos estagnados 0,92% de 1998 a 2002 para 1,06% neste ano. Veja na tabela abaixo o crescimento da participação do Brasil em alguns mercados: Participação brasileira nos mercados         1998     2004    China 0,64%  1,06%   Argentina 21,49%  33,32%   Chile 5,57%  11,14%   Estados Unidos 1,08%  1,35%   União Européia 2,08%  2,20% 

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.