Funcex destaca saldo comercial melhor em 24 setores

O crescimento das exportações brasileiras neste ano até setembro foi resultado de uma "expansão generalizada" entre os setores produtivos, segundo destacou o boletim da Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex) relativo ao último trimestre do ano. Em 2003, segundo a Funcex, 24 dos 26 setores analisados pela instituição registraram melhora no saldo comercial. O destaque, em termos das quantidades exportadas (quantum), foram os setores ligados ao complexo automotivo, "que ao longo do ano procurou compensar a queda das vendas internas com um maior esforço de exportação". Desse modo, os setores de máquinas e tratores aumentaram as exportações em 48,3% de janeiro a setembro ante igual período do ano passado e o de veículos automotores, em 40,2%. No que diz respeito aos valores exportados, os destaques no período foram os setores ligados a algumas commodities ? produtos com preços dados no mercado internacional, sem levar em conta aspectos regionais - que vêm apresentando significativa recuperação de preços no ano, como a indústria de celulose, papel e gráfica (43,9%) e a de produtos siderúrgicos (42%). Nove setores ainda têm déficit O superávit da balança comercial acumulado até setembro de 2003 foi generalizado entre os setores. Segundo a Funcex. Apenas nove dos 26 setores pesquisados apresentaram déficit comercial de janeiro a setembro. O setor mais superavitário continua sendo a agropecuária, com saldo positivo de US$ 3,689 bilhões, enquanto o setor de equipamentos eletrônicos registrou o maior déficit do período (US$ 2,052 bilhões).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.