Funcionária da previdência é presa em flagrante

O Ministério da Previdência Social anunciou nesta sexta-feira a prisão em flagrante de uma auditora fiscal em São Paulo, por crime de extorsão, que pode resultar em pena de reclusão por dois a oito anos. Segundo o secretário-executivo do ministério, Álvaro Solon, a auditora Isabel de Oliveira Evangelista da Silva, de 49 anos, funcionária do INSS desde 1987, pediu R$ 1,5 milhão a uma empresa que fiscalizava para reduzir o valor que a companhia devia à Previdência.O secretário forneceu poucos detalhes do flagrante realizado hoje no shopping Plaza Sul em São Paulo. Sem revelar o nome da empresa que denunciou o golpe, Solon informou que o flagrante foi montado a partir de uma gravação feita pelas vítimas. Ela já havia sido advertida por conduta irregular em outubro do ano passado.O secretário disse que a Previdência está intensificando a fiscalização da conduta dos funcionários em todo o País. Segundo ele, este ano foram presos cinco funcionários e 19 fraudadores que não trabalhavam na Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.