Funcionário da Boeing é preso por espionagem nos EUA

O Departamento de Justiça prendeu e acusou formalmente um engenheiro da Boeing de espionagem econômica, alegando que ele roubou segredos comerciais relacionados a vários programas aeroespaciais para o governo central da China.Um porta-voz da Boeing afirmou por telefone que "não faz comentários sobre investigações criminais do governo em andamento", mas acrescentou que a empresa "não é o alvo dessa investigação e tem cooperado com o governo".Dongfan "Greg" Chung é acusado de ter roubado e ocultado segredos comerciais da Boeing ligados ao Space Shuttle, à aeronave de transporte militar C-17 e ao foguete Delta IV.Chung, de 72 anos, foi indiciado na semana passada por oito acusações de espionagem econômica, uma acusação de conspiração para cometer espionagem, uma por atuar como agente estrangeiro não registrado sem notificação anterior ao Procurador Geral, uma por obstrução de Justiça e três por fazer falso testemunho em investigações do FBI, de acordo com o Departamento de Justiça.O governo afirmou que a investigação sobre Chung tem relação com a investigação anterior sobre Chi Mak e vários membros da família dele, que foram condenados no ano passado por fornecer artigos de defesa para a China.Chung trabalhou no programa Space Shuttle enquanto era funcionário do Rockwell International, que depois foi comprado pela Boeing, até se aposentar em 2002. Ele voltou à Boeing um ano depois como prestador de serviços e se aposentou novamente em 2006.Cada acusação por espionagem econômica pode ter uma pena máxima de 15 anos em prisão e US$ 500 mil de multa. As acusações por atuar como agente de um governo estrangeiro e por obstrução de Justiça podem levar a até 10 anos de prisão e US$ 250 mil de multa. As acusações de conspiração têm sentença máxima de cinco anos de prisão e US$ 250 mil de multa. As informações são da Dow Jones.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2008 | 18h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.