Andrew Medichini/ AP - 1/3/2020
Andrew Medichini/ AP - 1/3/2020

Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Funcionário da XP Investimentos é 2º paciente diagnosticado com coronavírus no Brasil

Funcionário, de 32 anos, esteve recentemente na região da Lombardia, no norte da Itália; outros 10 funcionários estão sob observação, pois tiveram contato próximo com o paciente

Érika Motoda, O Estado de S.Paulo

01 de março de 2020 | 23h45

O segundo paciente diagnosticado com coronavírus no País é um funcionário da XP Investimentos que esteve recentemente na região da Lombardia, no norte da Itália, em uma viagem de férias com a mulher. A corretora afirmou que o fato não acarreta nenhum impacto para os clientes e parceiros das empresas da companhia e que todas as operações prosseguem normalmente.

Além dele, outros 10 funcionários estão sob observação, pois tiveram contato próximo com o paciente. Segundo a XP, todos estão sendo acompanhados e orientados por médicos especialistas e “o mais importante, não apresentam qualquer sintoma da doença”.

O funcionário, de 32 anos, passa bem e está em casa. Ele chegou a São Paulo na quinta-feira, 27, de um voo procedente de Milão, e procurou atendimento no Hospital Albert Einstein no dia seguinte. O resultado do exame saiu no sábado, 29. 

No atendimento, foram relatados febre, tosse, dor de garganta, mialgia (dor muscular) e cefaleia (dor de cabeça). O hospital adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas.

O casal está em isolamento domiciliar e passará por monitoramento diário pela Secretaria Municipal de São Paulo. Eles não permaneceram internados pois o quadro clínico era leve e estável. 

Em uma medida preventiva, a XP  está recomendando aos colaboradores que estiveram em algum país da chamada “zona de risco” nas últimas duas semanas que trabalhem de casa por pelo menos 14 dias.

O Ministério da Saúde está monitorando 16 países para casos suspeitos do coronavírus. São eles: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Cingapura, Tailândia e Vietnã.

A corretora ressaltou ainda que está em contato direto e atua em total colaboração com o Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Itália

A Itália registrou mais de 1.500 casos confirmados de coronavírus desde que o contágio veio à tona nas regiões ricas do norte em 20 de fevereiro. Pelo menos 34 pessoas morreram.

O ministro da Economia da Itália, Roberto Gualtieri, anunciou no domingo, 1º, um pacote de € 3,6 bilhões para ajudar a economia a suportar o maior surto de coronavírus da Europa. O valor equivale a 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) e se soma a um pacote de ajuda no valor de € 900 milhões para as áreas mais afetadas pela epidemia que se espalha pelo país.

Gualtieri afirmou que o novo projeto incluiria créditos tributários para empresas que reportassem uma queda de 25% nas receitas, reduções de impostos e financiamentos adicionais para o serviço de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.