Funcionários ainda têm esperança de usar recursos da Aeros

Funcionários da Varig fizeram, até por volta das 21 horas, uma última tentativa de conseguir do governo autorização para a utilização dos recursos do fundo de pensão Aeros, agora sob intervenção, na recuperação da empresa aérea. O coordenador do grupo de funcionários, Márcio Marsillac, esteve reunido, no início da noite, com o ministro da Defesa, Waldir Pires, e apresentou a proposta de criação de um grupo de trabalho para fazer um estudo de viabilidade de saque do dinheiro do Aeros sem comprometer o equilíbrio do pagamento dos benefícios aos aposentados e pensionistas do fundo. O grupo seria formado por técnicos da Secretaria de Previdência Complementar (SPC) e do Ministério da Defesa e por representantes dos empregados da Varig. A conclusão do estudo de viabilidade, segundo Marsillac, demoraria cerca de duas semanas. Além da proposta de criação do grupo de trabalho, os funcionários pediram ao ministro Waldir Pires que mobilize a diretoria da Infraero (empresa que administra os aeroportos) para que entre em acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU) com o objetivo de permitir que a Varig tenha um prazo de carência de três meses no pagamento das tarifas aeroportuárias em atraso. Segundo relato de Marsillac, Pires "ouviu e demonstrou a intenção de colaborar, mas não se comprometeu."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.