coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Funcionários da Philips podem entrar em greve

Sindicatos trabalhistas representando 29.000 trabalhadores da empresa de produtos eletrônicos Royal Philips Electronics NV pretendem entrar em greve na quinta-feira, dia da assembléia geral ordinária dos acionistas da empresa. "Demos um ultimato à administração da Philips para apresentarem uma nova proposta de salário até o final do dia de quarta-feira, do contrário, entraremos em greve", disse Marco van Moort, porta-voz do FNV Bondgenoten, um dos maiores sindicatos da Philips. "Será a primeira grande greve geral dessa escala", acrescentou.Van Moort disse que a produção das 12 fábricas será interrompida com a greve. Os sindicatos estão determinados em continuar com a greve até que a Philips concorde em aumentar os salários em 3,5% nos próximos 15 meses, disse ele. O porta-voz da Philips disse que a companhia não quis comentar as negociações.A Philips tinha cerca de 188.000 empregados no final de 2001, sugerindo que mais de 15% de sua força de trabalho estará envolvida na greve, caso ela ocorra conforme o programado. O porta-voz do FNV disse que outros sindicatos também foram encorajados a participar da greve, com dez outras localidades devendo entrar em greve temporariamente.

Agencia Estado,

26 de março de 2002 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.