finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Funcionários da refinaria de Manguinhos fazem manifestação

Funcionários da Refinaria de Manguinhos fizeram, no início da tarde de hoje, manifestação em frente à sede da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Cerca de 100 pessoas bloquearam meia pista da Avenida Rio Branco, uma das principais vias do centro do Rio, pedindo uma solução do governo federal para a situação da empresa. O fechamento pode deixar cerca de 500 pessoas desempregadas.A refinaria, que é controlada pela petrolífera espanhola Repsol e o Grupo Peixoto de Castro, irá parar suas operações no domingo, informou hoje o diretor de Assuntos Corporativos da Manguinhos, Marcus Vasconcellos. Dependendo da resposta do Ministério de Minas e Energia, a refinaria poderá ficar parada por uma a três semanas, e até ser fechada por tempo indeterminado.A parada do refino deve-se à defasagem de preços da gasolina, GLP e diesel no mercado interno em relação à cotação internacional do petróleo, diferença que vem causando prejuízo à Manguinhos. Para contornar o problema, a diretoria da Refinaria de Manguinhos reuniu-se com o ministro de Minas e Energia (MME), Silas Rondeau, ontem. A solução do MME, que negocia pelo Ministério e pela Petrobras, foi prevista para até 15 dias após o encontro.A refinaria de Manguinhos possui capacidade instalada para processar 15 mil barris/dia de petróleo leve, que vem sendo importado pela unidade. Marcus Vasconcellos afirma que, caso o MME não solucione o problema, a refinaria poderá fechar as portas, operando apenas distribuição e logística de combustíveis. Segundo o executivo, o acordo proposto pela Petrobras à refinaria Ipiranga, de Rio Grande (RS), não interessa a Manguinhos.Problema da refinariaA Petrobras ofereceu à Ipiranga fornecimento de petróleo a um "preço de equilíbrio", menor do que o praticado no mercado internacional. A diferença entre a cotação interna e a externa seria financiada pela Petrobras, em 12 meses. "Isso é um cheque especial, é o aumento do endividamento no médio prazo. Não achamos conveniente e, com esse tipo de proposta, a Petrobras acaba reconhecendo a defasagem de preços dos combustíveis em relação á cotação do petróleo", considera Marcus Vasconcellos.Manifestação Segundo o diretor do Sindicato dos Petroleiros do Rio (Sindipetro), Roberto Odilon Horta, o objetivo dos manifestantes é pedir a intervenção do governo federal, através da ANP, para impedir o fechamento da empresa. Uma das ações esperadas pelos sindicalistas é que o governo use os recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para garantir uma rentabilidade mínima para a Refinaria de Manguinhos. Ele informou que está prevista para amanhã de manhã uma mobilização dos funcionários da refinaria em frente a Manguinhos, com o objetivo de sensibilizar a sociedade para o problema do fechamento da empresa e da demissão dos empregados.

Agencia Estado,

27 de julho de 2005 | 18h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.