Funcionários da Volks farão paralisação na próxima segunda

Começa na próxima segunda-feira, dia 22, as paralisações de advertências nas unidades da Volkswagen, contra as seis mil demissões no Brasil anunciadas para os próximos dois anos. A medida foi anunciada na última sexta-feira em entrevista coletiva no sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo. A greve geral atingirá as cinco plantas da montadora no País. Segundo o vice-presidente do sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, Isaac do Carmo, as paralisações serão acompanhadas de manifestações populares. "O calendário das mobilizações nas fábricas não será divulgado para evitar que a Volkswagen se previna de alguma forma", explicou.De acordo com Isaac, as mobilizações também atingirão as empresas terceirizadas, cuja cadeia produtiva é ligada à Volkswagen, como forma de pressionar a empresa. "Ao todo são 27 setores industriais que estão ligados a montadora com um total de 245 mil trabalhadores", detalhou o sindicalista.Participaram dessa decisão o presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Carlos Alberto Grana, o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos da Força Sindical (CNTM), Eleno Bezerra, e os presidentes dos sindicatos do ABC, Taubaté e São Carlos, José Lopes Feijoó, Valmir Marques da Silva (Biro Biro) e Ronaldo Lopes de Oliveira, respectivamente.As cinco plantas da montadora estão em Taubaté, São Bernardo do Campo e São José dos Campos, estas em São Paulo; São José dos Pinhais, no Paraná; e Resende, no Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.