Funcionários da VW em São Carlos também entram em greve

Os 530 funcionários da Volkswagen de São Carlos, no interior paulista, estão em greve desde às 14 horas desta quarta-feira, a exemplo dos metalúrgicos das montadoras de São Bernardo do Campo, no ABC. Os trabalhadores decidiram entrar em greve durante assembléia realizada no local, na troca do segundo turno, segundo informação do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos. Em toda a cidade, a categoria dos metalúrgicos é representada por 13 mil pessoas. Entre as reivindicações dos metalúrgicos, reposição integral do INPC, aumento real de 4% e redução da jornada de trabalho de 42 para 40 horas semanais.ABCOs metalúrgicos das montadoras do ABC entraram em greve hoje por reajuste integral da inflação para todos e aumento real dos salários. Na manhã desta quarta-feira, o Sindicato dos Metalúrgicos do ACB promoveu assembléia nos pátios das empresas. Na Volks, os funcionários aprovaram greve geral por tempo indeterminado. Segundo recomendação do sindicato, os trabalhadores devem ir à fábrica diariamente, onde serão realizadas assembléias, e depois retornam para suas casas.Ford e Mercedes-Benz Na Ford, em assembléia realizada às 6 horas, os funcionários decidiram parar totalmente a fábrica horistas e mensalistas. Ainda segundo o sindicato, amanhã, os trabalhadores devem voltar à fábrica para participar de nova assembléia. A intenção deles é, a cada dia, ter uma estratégia diferente.Na Mercedes-Benz (DaimlerChrysler) a opção foi por paralisação estratégica. Depois de assembléia, os 1.500 funcionários da área de motores foram para casa. "O grau de dureza da luta vai depender da postura dos patrões, da flexibilidade e da abertura ou não ao diálogo. Onde for mais radical, seremos mais duros", avisou o presidente do sindicato, José Lopez Feijóo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.