Funcionários de agências reguladoras param por 1 dia

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (Sinagências) estima que 70% dos 5.500 funcionários das dez agências reguladoras em todo o País aderiram hoje ao movimento de paralisação de advertência e ameaçam entrar em greve, a partir do dia 30 de maio. O número de funcionários parados não foi confirmado pelos dirigentes das agências."A paralisação de hoje é um alerta para que o governo se sensibilize e nos apresente uma proposta", afirmou o diretor de Comunicação do Sinagências, Nei Jobson Carneiro. Os funcionários reivindicam a reestruturação das carreiras e a equiparação de salários com os funcionários da Receita Federal e do Banco Central, que ganham entre R$ 12 mil e R$ 19 mil por mês.Segundo Carneiro, a remuneração dos funcionários de nível superior das agências varia de R$ 3.200 a R$ 4.200. Isso significa que o pleito deles representaria um reajuste salarial superior a 400%. O diretor do Sinagências disse que a advertência de hoje atinge os funcionários de todas as dez agências, incluindo as de Telecomunicações (Anatel) e de Energia Elétrica (Aneel).No final da manhã, cerca de 400 funcionários faziam uma manifestação em frente ao Ministério do Planejamento, em Brasília, onde uma comissão está reunida com o secretário de Recursos Humanos do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira. Carneiro afirmou que os funcionários das agências reguladoras estão em negociação com o governo há mais de um ano, sem terem sido atendidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.