Funcionários de Itaipu encerram greve de 6 dias

Após longas negociações com a direção da Itaipu Binacional, durante uma paralisação que durou seis dias, os funcionários da hidrelétrica decidiram hoje voltar ao trabalho. A decisão foi tomada durante assembléia realizada esta manhã em Foz do Iguaçu, entre os sindicatos que representam os engenheiros e eletricitários, funcionários brasileiros da empresa. Eles aceitaram a contraproposta da empresa por unanimidade. De acordo com o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, a distribuição da Participação nos Resultados (PR) de 2004, ano em que a Itaipu obteve a terceira melhor produção de sua história, será feita de forma socializada, beneficiando os empregados que ganham salários menores. A empresa distribuirá, a título de participação nos resultados, o equivalente a 1,3 remuneração por funcionário. Samek disse que os sindicalistas entenderam a proposta. "Foi o máximo que conseguimos oferecer", afirmou. O diretor explicou que empresa enfrenta dificuldades por causa da depreciação do dólar frente ao real. Isso porque a energia de Itaipu é vendida em dólar e o real valorizado comprime o orçamento da empresa. "Estamos fazendo uma gestão absolutamente responsável, controlando centavo por centavo dos recursos, cortando despesas de custeio e investimentos para não repassar os custos da apreciação cambial para o consumidor, pois entendemos que a energia tem um peso fundamental no controle da inflação", observou. As informações são da Agência Brasil.

Agencia Estado,

12 Maio 2005 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.