Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Funcionários descartam reestruturação da dívida grega

Dois funcionários graduados do Banco Central Europeu (BCE) disseram hoje a jornais gregos que a Grécia pode evitar a reestruturação da sua dívida se o país se apegar ao pé da letra ao pacote de 110 bilhões de euros dado pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), informa a agência de notícias France Presse.

AE, Agencia Estado

22 de maio de 2011 | 17h02

"Se todos os pontos do programa forem implementados, a sustentabilidade da dívida está garantida", disse Juergen Stark, membro da junta dirigente do BCE ao jornal Kathimerini. "Como qualquer tipo de reestruturação, a Grécia estará em perigo de fracassar em pagar aos mercados em um tempo razoável, e se obtiver sucesso, pagará no futuro uma margem maior de risco", acrescentou.

Já o austríaco Ewald Nowotny, membro do conselho do BCE, descartou a possibilidade da Grécia reestruturar sua enorme dívida. "O BCE tem uma posição clara: este programa (o pacote de socorro de 110 bilhões de euros) é a rota que vocês precisam seguir. Eu não vejo um plano B", disse Nowotny, em entrevista ao diário To Vima. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciadívidaBCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.