Funcionários do BC decidem manter paralisação

A assembléia dos funcionários do Banco Central, iniciada às 14h de hoje, terminou no início da noite e aprovou a continuidade da paralisação a partir das 14 horas de segunda-feira e operação padrão durante a manhã. O presidente regional do Sindicato Nacional dos Funcionários do BC (Final), Daro Piffer, disse que a paralisação é para reivindicar reajustes salariais e plano de carreira e salários. Segundo ele, os funcionários do Banco Central tiveram seu último reajuste, de apenas 4%, no ano de 2000. Piffer afirmou também que os funcionários do BC recebem salários até 50% abaixo de carreiras similares, como os fiscais da Receita Federal e do INSS. A assembléia também aprovou um "indicativo de paralisação nacional" nos próximos dias 2 e 3, a ser referendado em assembléia do próximo dia 1º. O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, esteve durante a tarde de hoje na sede regional do BC em São Paulo e, segundo Assessoria da instituição, esteve em expediente interno sem receber a visita de entidades do mercado financeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.