Funcionários do BC fazem greve de 24 horas

Os funcionários do Banco Central estão fazendo hoje uma greve de 24 horas. Segundo o Sindicato Nacional dos Funcionários do BC (Sinal), no Rio de Janeiro, a paralisação está tendo a adesão do Departamento do Meio Circulante (Mecir), que é o responsável pela distribuição de cédulas e moedas aos bancos. A sede do Mecir fica no Rio. A paralisação é pela implantação do Plano de Cargos e Salários do banco, cuja proposta foi entregue ao então presidente do BC, Armínio Fraga, há dois anos. Os funcionários estão preocupados, também, com os efeitos da reforma da Previdência sobre eles.O Sinal informou que não houve ainda nenhum saque ou depósito no Banco Central no Rio devido à paralisação. Estavam previstos para hoje quase R$ 42 milhões em saques e R$ 13,5 milhões em depósitos. "Essas informações são do sistema informatizado do Banco", disse a secretária-geral do Sinal, Eunice Borges à Agência Estado. "Vai faltar dinheiro nos bancos", afirmou o diretor de Relações Externas do Sinal, João Marcus Monteiro. De acordo com ele, as representações do Mecir em São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte também estão paradas e em Salvador os funcionários estão decidindo se param ou não. Ele diz não ter ainda informações sobre as outras regionais. O Sinal pretende também promover um arrastão ainda hoje no Departamento do Mercado Aberto (Demab) para tentar convencer os funcionários de lá, que estão trabalhando, a parar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.