Funcionários do BC podem entrar em greve de novo

O presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Sérgio Belsito, alertou neste sábado que houve um claro retrocesso nas negociações em curso no Congresso Nacional em torno das reivindicações dos 4 mil 500 servidores da instituição e que a entidade já analisa a possibilidade de uma nova greve nacional dos funcionários do Banco Central.De acordo com Belsito, ocorreu "um grave desrespeito aos funcionários e à comissão de parlamentares que intermediou a greve da categoria ano passado".E explicou: "O governo deixou claro que não vai negociar qualquer emenda aos projetos de lei 6031, que dispõe sobre o plano de carreira dos servidores do Banco, e do 6037, que trata da liberação do FGTS".Para Sergio Belsito, "o governo fingiu negociar e agora traiu tanto a comissão de parlamentares quanto os servidores".A direção do Banco Central (BC), em informativo divulgado aos funcionários na última quarta-feira, demonstra estar assumindo uma postura intimidativa, rompendo o acordo que os dirigentes do Banco firmaram com a categoria, após o longo período de greve no final do ano passado, afirmou Belsito.Os servidores do BC decidirão, na próxima semana, em assembléias regionais, a retomada do movimento grevista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.