Funcionários do HSBC protestam contra demissões

Assessoria do banco diz que está realizando as demissões para adequar seus negócios ao cenário econômico

Julio Cesar Lima, de O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2009 | 19h50

Uma paralisação que contou com cerca de três mil funcionários dos centros administrativos do HSBC- Xaxim e Kennedy, segundo dados do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região; marcou o dia de protesto da categoria contra o anúncio da demissão de 100 trabalhadores lotados nessas centrais. Para amenizar a situação, está prevista para esta terça-feira uma reunião entre a diretoria do banco e o sindicato. Segundo a diretora de Comunicação do sindicato, Sônia Boz, a justificativa para as demissões não encontram respaldo. "O banco alega o momento de crise para tentar justificar as demissões, mas isso na realidade é uma decisão aleatória. Esses funcionários poderiam ser remanejados para outros setores do banco, onde faltam pessoas para o atendimento do público", reclamou. Para ela, a reunião com a diretoria do banco pode apontar uma alternativa para a situação. "Queremos abrir um novo canal de diálogo para que essas demissões parem e não prejudiquem ainda mais a categoria", afirmou. A assessoria do banco informou que seria menos de 100 funcionários demitidos e que está realizando as demissões para adequar seus negócios "ao nível de atividade econômica neste início de ano".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.