Funcionários do Procon-SP protestam por salário

Cerca de 20 funcionários do Procon de São Paulo protestaram hoje de manhã na sede da fundação, na Barra Funda (zona oeste). Eles suspenderam suas atividades por volta das 10 horas e reivindicam reajuste salarial de 35%, além de aumento no valor do tíquete-refeição diário de R$ 10,20 para R$ 14,40.Segundo o presidente da Associação do Funcionários do Procon-SP, Dinis Nunes da Silva, o dia foi escolhido para chamar a atenção da sociedade para o problema. "Queremos abrir um diálogo com o secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania, Luiz Antônio Guimarães Marrey, e obter um compromisso com prazos e resultados para o reajuste", disse Silva. "O que ele nos garantiu foi muito vago." O Procon-SP tem cerca de 450 funcionários e a expectativa da associação é de que a paralisação, que deve se estender até as 15 horas, tenha a adesão de 200 trabalhadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.