Funcionários do Tesouro fazem apitaço em Brasília

Funcionários do Tesouro Nacional estão fazendo um apitaço em frente ao Ministério da Fazenda para reivindicar equiparação salarial com os servidores da Receita Federal. Eles querem ser recebidos pelo ministro da Fazenda, Antônio Palocci. Os organizadores do movimento estão prometendo manifestações diárias, pela manhã, até que Palocci receba os representantes da categoria. Segundo o vice-presidente da União Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon), Fernando Cláudio Antunes Araújo, os funcionários do Tesouro recebem em média 25% a menos dos que os servidores da Receita Federal. Araújo informou que a categoria quer o apoio do ministro para mudar o projeto de lei 7508, que está em tramitação no Congresso Nacional, e que corrige os salários dos funcionários do Tesouro e da Controladoria-Geral da União. A forma atual do projeto não agrada os funcionários. ?O projeto dá apenas um ganho marginal de 8% a 9%?, afirmou Araújo. O dirigente sindical disse que a equiparação salarial com os funcionários da Receita foi acertada com Palocci quando ele era coordenador da equipe de transição do governo. ?Queremos negociar emendas ao projeto?, disse o vice-presidente da Unacon. O relator do projeto é o deputado petista Paulo Rocha (PA). Pelos cálculos de Araújo, cerca de 80% dos funcionários do Tesouro que trabalham no prédio do Ministério da Fazenda estão participando da manifestação. ?O Tesouro está parado?, disse. Os manifestantes do apitaço estão com faixas afirmando que o ?governo não valoriza o Tesouro que tem?. Eles deixaram constrangidos o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o diretor de Política Econômica, Ilan Goldfajn, ao serem vaiados no momento em que deixavam o prédio do ministério. O secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Almério Cançado de Amorim, desceu até portaria para negociar com os manifestantes. À tarde, está marcada uma outra manifestação na frente do prédio da Controladoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.