Funcionários pedem mais prazo para pagamento de dívidas da Vasp

Um grupo de funcionários da Vasp e do serviço Vaspex chegou no final da manhã desta quarta-feira ao Palácio do Planalto para entregar à Casa Civil um abaixo-assinado solicitando ao governo dilatação do prazo para pagamento das dívidas da empresa com a Infraero (taxas aeroportuárias) e com a Petrobrás (querosene de aviação).Segundo integrantes do grupo, o documento é assinado por 7.000 dos 9.000 empregados da Vasp e da Vaspex. "Exigimos que seja dado tratamento equânime e justo a todas as empresas aéreas que passam por dificuldades, como suas congêneres em todo o mundo", afirma o documento, numa referência ao tratamento dado pelo governo à Varig.O texto reclama, ainda, de tratamento desigual que vem sendo dado ao dono da Vasp, Wagner Canhedo. A comissária de bordo Edilene Sanches, uma das integrantes do grupo, disse que os funcionários querem apenas "reconhecimento da importância da empresa".Apesar de constar o nome de Canhedo no documento, ela disse que o grupo não veio defender o dono da empresa, mas apenas o emprego dos funcionários. A assessoria de imprensa da Casa Civil não informou quem está recebendo o grupo. Da agenda do ministro José Dirceu, o encontro não está previsto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.