Fundação Rubem Berta chantageia o governo, diz Infraero

O presidente da Infraero, Carlos Wilson, disse hoje que o conselho da Fundação Rubem Berta (FRB) está agindo "de má-fé". Segundo ele, o objetivo do conselho é chantagear o governo para conseguir uma ajuda financeira para a Varig. "Depois eles vão chegar e dizer que são 15 mil empregos que vão acabar, como forma de chantagear o governo para ajudá-los", disse. Wilson disse ainda que a Varig só teve uma sobrevida porque o governo Lula permitiu que ela tivesse. "Não existe solução paliativa para a questão da Varig", afirmou. Ele defende uma intervenção na empresa para dar continuidade ao processo de fusão com a TAM. "Temos que jogar duro", disse. Ele participa do seminário "Infra-estrutura logística como Fator de Desenvolvimento", que se realiza no Rio de Janeiro. Intervenção para estatização Carlos Wilson esclareceu que, quando fala em intervenção, pode ser para estatizar. ?O que não pode é deixar a Varig do jeito que está, devendo à Infraero, devendo à BR, devendo a todo mundo". Wilson disse ainda que, na carta que enviou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva ontem sobre o assunto, defendeu a intervenção também nesse sentido de estatização. Ele observou que o governo acreditava que a fusão com a TAM era desejo da maioria da Varig, mas não pode ficar a reboque de decisões judiciais, que atrasam o processo e podem até, segundo ele, inviabilizá-lo. "O que era difícil há seis meses atrás é muito mais difícil seis meses depois", afirmou, referindo-se à proposta de fusão da Varig com outras empresa s aéreas.

Agencia Estado,

16 Julho 2003 | 13h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.