Fundador da Yukos é levado à cela sem televisão nem jornal

O fundador da companhia petrolífera Yukos, Mikhail Khodorkovski, um dia o homem mais rico da Rússia, foi levado a uma cela na qual não terá acesso à televisão ou jornais, informou nesta terça-feira o site do magnata. A cela, na prisão preventiva de Matrósskaya Tishiná, em Moscou, é habitada por outros onze internos, acrescentou a fonte.Até agora, Khodorkovski dividia a cela com outros dois presos e dispunha de televisão e geladeira. Khodorkovski, que tem 42 anos e foi detido no aeroporto de Novosibirsk (Sibéria), permaneceu nesta prisão desde o dia 26 de outubro de 2003. A Yukos chegou a ser a maior companhia petrolífera da Rússia.Khodorkovski manifestou na semana passada sua confiança de que "dentro de três ou quatro anos a Corte Suprema anulará a condenação". O empresário, cuja fortuna se reduziu de 15 bilhões de dólares para 2 bilhões desde sua detenção, foi condenado a nove anos de prisão em 31 de maio por vários delitos econômicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.